210 mil pessoas participam da Quinta Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa

 

 

Foto de Henrique Esteves

“É claro que me sinto surpreso em saber que o número de pessoas ultrapassou o que a Comissão (de Combate à Intolerância Religiosa) esperava. Tínhamos o objetivo de levar 200 mil para a Avenida Atlântica. Dez mil além do esperado só mostra o quanto o esforço desse trabalho, por um Brasil democrático e onde as pessoas respeitam os credos alheios, tem conquistado todos os setores da sociedade”, disse o interlocutor do grupo de vários segmentos religiosos, babalawo Ivanir dos Santos, ao ser informado sobre o número de participantes, ao fim da Quinta Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, que ocorreu hoje, na Praia de Copacabana. Segundo a coordenação de Infraestrutura do evento, 45 mil assistiram ao espetáculo da cantora Margareth Menezes, principal atividade cultural da Caminhada, na Praça do Lido.

Desde o início de setembro, a Comissão enviou aos candidatos a prefeito do Rio de Janeiro uma carta-compromisso, a fim de que a liberdade religiosa esteja garantida por aquele que assumir. O atual prefeito, Eduardo Paes, foi representado pelo vice de sua chapa, Adilson Pires. Marcelo Freixo (PSOL) fez questão de assinar o documento e acompanhar os caminhantes na Princesinha do Mar. Cyro Garcia (PSTU) e Otávio Leite (PSDB) se manifestaram com interesse em assinar, porém pediram à Comissão de Combate à Intolerância Religiosa que outra oportunidade fosse estudada por conta de compromissos com agendas de campanhas.

Dessa forma, na presença de mais de 25 representações religiosas e de várias autoridades, incluindo a chefe da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PCERJ), delegada Marta Rocha, Freixo comprometeu-se com uma administração “em que o medo de ser livre, de qualquer forma, não exista”. Aplaudido, o candidato do PSOL recebeu das mãos de Ivanir dos Santos o livro “Caminhando a Gente se Entende”, lançado em janeiro deste ano, com imagens das quatro caminhadas anteriores. “Assinar a carta é muito importante. No entanto, a prática é essencial para que se acabe de verdade com as exclusões”, declarou Marcelo Freixo.

“Uma coisa que tem crescido no Brasil é a ideia fascista de que só tem um caminho. Isso vem interferindo na educação e no mercado de trabalho, por exemplo, porque excluiu pessoas de oportunidades com base na opção religiosa”, disse o babalawo após a fala de Marcelo Freixo.

Depois da coletiva de imprensa, dezenas de ônibus, vans e carros lotados chegavam de vários lugares à concentração, no Posto Seis. A Quinta Caminhada contou com participantes de Pernambuco, Bahia, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e diversos municípios do Estado do Rio. Mesmo com sol forte, as pessoas entoaram cânticos religiosos e exibiram dezenas de faixas com pedidos de aplicação da Lei 10.639/03, que prevê a implementação dos estudos das histórias da África e da Cultura Afro-brasileira nas escolas de todo o País, além do Plano Nacional de Combate à Intolerância Religiosa.

Chamada por Santos de “ministra do povo”, Luíza Bairros (Seppir) andou com os religiosos desde a concentração até o fim da apresentação de Margareth Menezes e, no carro de som, dedicou suas falas aos clamores de liberdade. ” Eu estou muito emocionada de ver tanta gente em prol de uma causa tão nobre. Respeitar o próximo é fundamental para um convívio de paz e por um Brasil realmente de todos. Parabéns para a Comissão, parabéns, Ivanir, por conseguir articular todas essas religiões”, falou.

Diversos segmentos foram solidários aos muçulmanos por conta do filme “Innocence of Muslims”, que trata de uma suposta biografia do profeta Muhammad, estereotipando-o como homossexual, mulherengo e pedófilo. O grupo deixou claro seu repúdio contra a obra e declarou apoio aos seguidores do Islamismo, afirmando que nenhum desrespeito religioso pode ser permitido.

Margarteh Menezes subiu ao primeiro trio às 15h e conseguiu animar até mesmo a ministra Luíza Bairros, que, meio aos populares, dançou até o fim. Antes de fechar o repertório, Menezes agradeceu o apoio da Rede Globo, o patrocínio da Petrobras, aos órgãos municipais e estaduais que trabalharam pelo bom andamento da Caminhada, e passou a palavra ao interlocutor. “Nós, religiosos, estamos de parabéns. Mostramos, mais uma vez, que além de possível é maravilhoso aprender um pouco um do outro e não aceitar que nos demonizem, principalmente a Umbanda e o Candomblé. Esta foi uma caminhada que teve muitas dificuldades para sair, mas Ifá (conjunto de sabedoria divina para seguidores do Candomblé) não mente, e todo verdadeiro religioso vence por confiar no Divino”, finalizou Ivanir dos Santos.

 

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.