ANMA realiza jantar em Bonsucesso pela caminhada

 

Foto de Henrique Esteves

A Associação Nacional de Mídia Afro (ANMA) realizou, na noite do dia 20 de agosto, jantar comemorativo pelos aniversários de pai Renato D´Obaluaê e da fundadora da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), Fátima Damas, em Bonsucesso, Zona Norte do Rio. O encontro também foi uma forma de mobilização para a Sexta Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, que ocorrerá em 08 de setembro, na Praia de Copacabana, e que tem a intenção de reunir 300 mil pessoas na Avenida Atlântica. A festividade contou com membros de casas tradicionais do Candomblé, terreiros de Umbanda e membros da CCIR que pertencem a outros segmentos, como os Baha’ís.

O anfitrião, Renato D´ Obaluaê, pediu pela mobilização aos presentes, e disse que Umbanda e Candomblé precisam “acordar para que tenham representatividade na sociedade”. Segundo ele, as religiões de matrizes africanas ainda sofrem preconceitos pelo fato de que muitas pessoas contribuem, com comportamentos inadequados, para que os não conhecem tenham má impressão dessas religiões. “Aqui, estão muitas pessoas que representam muito bem nossa religião. São essas pessoas que nos orgulham e mostram aos outros o que realmente somos: religiosos. Por isso, peço que nos mobilizemos e, juntos, façamos dessa Sexta Caminhada um exemplo de manifestação”, disse o sacerdote do Candomblé, que homenageou a outra aniversariante e a esposa dele com um buquê de flores. “Recebam esta homenagem por tudo que vocês representam. Márcia (esposa), obrigado por entender minhas ausências e compreender minha luta contra a intolerância. Fátima, você é um ícone para nós, religiosos. Muito obrigado por tudo”, concluiu, passando a palavra para a fundadora da CCIR.

Ontem, fiz 71 anos, e decidi que, a partir de agora, não vou mais brigar com ninguém. No entanto, meu pedido fica para aqueles que ainda resistem ir a reuniões, plenárias e até a própria Caminhada por achar que ela e a Comissão são frutos de trabalhos de grupos isolados. As caminhadas e a Comissão são de todos. Cada um contribui daqui, dali, e ela hoje é essa grande instituição, que está aí para defender os direitos de todos. Por favor, vamos deixar pra lá qualquer tipo de diferença. O que vale é a nossa união”, pediu Damas.

Após a sacerdotisa de Umbanda falar, o presidente da ANMA, Márcio de Jagun, agradeceu a presença de todos e complementou Renato e Fátima. “Existem pessoas que não têm boa conduta religiosa. Mas isso não ocorre somente com a Umbanda e com o Candomblé. No entanto, a ANMA tem trabalhado muito para que os veículos de comunicação tradicionais vejam nossos segmentos religiosos com outros olhos. Precisamos cada vez mais nos impor, sempre com muito respeito ao próximo e seguindo os princípios que alicerçam nossa fé”.

O interlocutor da Comissão, babalawo Ivanir dos Santos, ratificou que a Caminhada está pronta, e falou sobre seu encontro com o Papa Francisco e o programa “Na Moral”, em que participou ao lado de Silas Malafaia, Daniel Sottomaior e padre Jorjão. “Como sempre, a Caminhada, apesar de todas as dificuldades naturais do percurso, já está no ponto, porque temos trabalhado muito, durante todo o ano. Meu encontro com o Papa e, logo em seguida, o debate no programa do Pedro Bial, nos fortificaram muito. Mas quero que saibam que, desde o primeiro momento, sabia que não me representava, e que todos esses acontecimentos são consequências dessa nossa coletividade”, finalizou.

Veja álbum de fotos do evento clicando AQUI

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.