Após acordo, berço da Umbanda poderá ser tombado

 

Membros da Comissão de Combate a Intolerância Religiosa se reuniram com chefe de gabinete da prefeita Aparecida Panisset e selaram compromisso

Foi com cânticos de louvor aos orixás, cantando o hino da Umbanda e rezando o Pai Nosso que dezenas de umbandistas, candomblecistas, espíritas e também católicos, comemoraram a decisão da prefeitura de São Gonçalo de tombar o local onde nasceu a Umbanda, a Casa de Zélio, no bairro de Neves.

O terreno de Cristiano D’Oxalá, onde existe o Centro Espírita Umbandista Caboclo Pena de Ouro, que havia sido desapropriado para a construção de uma Vila Olímpica no bairro do Sacramento, também será devolvido ao dono por direito. A decisão foi tomada após um encontro entre um grupo da Comissão de Combate a Intolerância Religiosa (CCIR), com o chefe de gabinete da prefeita Aparecida Panisset, Eugênio José da Silva Abreu, após muita insistência dos integrantes das religiões de matrizes africanas.

- São Gonçalo hoje é vitorioso. Eu vim aqui para ter um diálogo e a reunião teve um resultado bem positivo, está tudo em um documento que está sendo protocolado aqui na prefeitura. Pedimos que a Casa de Zélio fosse tombada antes do dia 15 de novembro, que é quando comemoramos o dia da Umbanda. O administrador público não pode ter uma religião. A Casa é um símbolo histórico, por motivações religiosas para não perder os votos dos evangélicos os políticos esquecem o outro lado – disse o Babalawo Ivanir dos Santos, interlocutor da CCIR.

Leia Mais AQUI.
FONTE: O Terminal – Portal

 

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.