Barco de Iemanjá leva centenas de pessoas à Praia de Copacabana

 

Centenas de pessoas saíram da sede da Congregação Espírita Umbandista do Brasil (Ceub), no Estácio, na tarde desta quarta-feira, 29, para a celebração do Sexto Barco de Iemanjá, na Praia de Copacabana, Zona Sul do Rio. Além de umbandistas e candomblecistas, membros da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR) de outros segmentos prestigiaram a festa em homenagem ao orixá mais popular do Brasil. Diferente de outros anos, o barco foi entregue neste dia 29 devido à impossibilidade de realização no dia 31, por conta dos preparativos para a festa de Reveillon.

A presidente da Ceub, Fátima Damas, agradeceu a presença de todos e falou sobre a importância do culto num país como o Brasil. “Somos muito abençoados por Deus. Em nenhum lugar do mundo, é possível reunir tantos religiosos se respeitando e participando de um culto que ainda é muito demonizado pelos que não entendem. Iemanjá é minha mãe, e agradeço por ter aqui o padre Gegê, a comunidade judaica e o babalawo Ivanir dos Santos, interlocutor da CCIR”, disse emocionada.

Padre Gegê, da Paróquia Santa Bernadete, em Higienópolis, Zona Norte do Rio de Janeiro, começou seu discurso com uma cantiga ao Orixá do Mar. Segundo ele, o mais importante é ter consciência de que todos são filhos de um único Criador. E, sendo assim, entoou emocionado para o público que acompanhava a cerimônia. “Espero que todos entendam o verdadeiro sentido da palavra religião. Seja qual for, a necessidade é de unirmos forças para um mundo melhor. Que Jesus Cristo abençoe a todos e que a festa esteja cada ano mais linda”.

O interlocutor da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, babalawo Ivanir dos Santos, revelou que, em janeiro, haverá um ato interreligioso na Quinta da Boa Vista e pediu para que todos compreendessem a fé dos outros irmãos. “Hoje, estamos aqui para prestigiar uma festa da Ceub, que é uma das grandes parceiras da CCIR. Nossa luta tem sido pela paz e bem-estar de todos. Se alguém sofrer intolerância religiosa, não deve responder da mesma forma. É preciso mostrar que o Criador não quer isso de ninguém. Vamos sempre abraçar os que chegarem”, declarou Ivanir, que completou desmentindo ser candidato para qualquer cargo político. “Eu saí do PT para batalhar pela liberdade religiosa. Não tenho nenhuma intenção de, com isso, candidatar-me a nada. Sou um religioso, e todo mundo sabe que babalawo não pode mentir. Não é verdade que tenho intenções políticas”.

Diane Kuperman, diretora da Federação Israelita do Rio de Janeiro (Fierj) para o Diálogo Interreligioso, revelou estar emocionada diante de tantas pessoas e tamanha alegria. “Nada é tão bonito como esta confraternização. A comunidade judaica sente-se honrada em participar também da festa para Iemanjá. Queremos mostrar nosso respeito e admiração pelos umbandistas e candomblecistas. Chega de preconceitos e de discussões sobre a melhor religião, porque estamos em tempos de amar”, declarou.

Após os agradecimentos, enormes filas se formaram para o último passe de 2010. As oferendas para a Rainha do Mar foram colocadas no Posto Três, em frente à Rua Paula Freitas, e chamaram as atenções de turistas brasileiros e estrangeiros.


Comissão de Combate à Intolerância Religiosa
Ricardo Rubim – Coordenador de Comunicação CCIR/RJ

Tel: 21 7846-0412 / 21 2273-3974 / 21 2232-7077

 

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.