CCIR certifica a primeira turma de comunicadores religiosos do Brasil

 

Objetivo é preparar minorias religiosos para enfrentar o aparato midático dos neopentecostais

  • Data: Terça-feira – 06/07 (amanhã)
  • Hora: 10h
  • Local: ABI (Associação Brasileira de Imprensa) – Salão Belizário de Souza
  • Endereço: Rua Araújo Porto Alegre, 71, 7º andar, Centro do Rio

Amanhã (6), às 10h, dez religiosos – entre umbandistas, candomblecistas, muçulmanos e devotos de Krishna – serão certificados como Comunicadores Populares Religiosos. Numa iniciativa inédita no país, a Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, em parceria com a Faculdade Pinheiro Guimarães, capacitou religiosos – que já atuavam em veículos de comunicação alternativos, segmentados por orientação religiosa. Todos os alunos fizeram o ‘Curso de Extensão de Comunicadores Populares’, voltado para religiosos, na Faculdade Pinheiro Guimarães, com o financiamento do CEAP (Centro de Articulação de Populações Marginalizadas). Além do curso, os professores da Faculdade Pinheiro Guimarães ofereceram consultoria gratuita aos veículos.

O objetivo da iniciativa é o de preparar os religiosos que atuam na omunicação segmentada para enfrentar o aparato midiático dos neopentecostais. A CCIR entende que é preciso melhorar a qualidade dos veículos que divulgam a religião, como forma de diminuir os ataques. “Temos que divulgar nossa cultura para não sermos demonizados. Muitas igrejas neopentecostais usam seus veículos de comunicação para demonizarem as demais religiões, principalmente, as de matrizes africanas. Utilizam concessões públicas para fortalecer estereótipos e preconceituosos”, afirma o interlocutor da CCIR, babalawo Ivanir dos Santos.



Mais informações:

Rosiane Rodrigues / Alexsander Fernandes
Tel: 21 2232 7077  / 21 9290 5933

 

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.