Ccir denuncia que traficantes estão proibindo cultos de religiões de matriz africana

 

Edição: Fábio Massalli

Rio de Janeiro – O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) e a Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (Ccir)  se reuniram hoje (3) para debater o pedido de instauração de inquérito para investigar a denúncia de que traficantes que se declaram evangélicos e que vivem em Vaz Lobo e em Vicente de Carvalho, na zona norte do Rio, estão proibindo religiões de matriz africana de manter cultos na região.

Segundo a comissão, vários centros espíritas estão sendo invadidos por pessoas que dizem ser do tráfico, expulsando fiéis e ameaçando pessoas por usar roupa branca. O presidente da Ccir, Ivanir dos Santos, relatou que a discriminação não é novidade e que vários religiosos de matriz africana passaram por situações parecidas diversas vezes.

Fonte Jornal Dia a Dia.  Leia conteúdo completo

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.