CCIR REALIZA ATO INTER-RELIGIOSO POR UM ANO DE ACIDENTE COM BONDE

 

A Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), em parceria com a Associação de Moradores e Amigos de Santa Teresa (Amast), realizou, na tarde deste sábado (25), ato inter-religioso na Paróquia São Paulo Apóstolo (Episcopal Anglicana), pelas vítimas do acidente com um bonde em Santa Teresa, ocorrido há um ano. Sacerdotes do Candomblé, Budismo, Igreja Luterana, Hare Krishna, familiares e moradores do bairro participaram da cerimônia, que, comandada por reverendo Caetano, foi realizada ao som da música “Apesar de Você”, de Chico Buarque.

O interlocutor da CCIR, babalawo Ivanir dos Santos, pediu para que, apesar de toda a tristeza que o acidente levou ao bairro, as pessoas refletissem, pois Deus sabia de todas as coisas, e que nada ocorria por acaso. “Antes do ato inter-religioso começar, ouvi de um morador que, para comprar pão, ir ao mercado ou fazer coisas simples do cotidiano, é preciso ir a um outro lugar, pois Santa Teresa sente falta de um bom comércio. Claro que não era necessário um acidente como aquele para que olhem para um lugar tão bonito como este, e que ainda por cima é turístico. Mas, se é que dá para aproveitar alguma coisa dessa tragédia, que seja a união dos moradores e familiares das vítimas por um bairro melhor”, disse o sacerdote candomblecista, que ainda explicou a morte como algo natural. “Na África, quando uma pessoa mais velha morre naturalmente, há festa por dias. O que nos estranha sempre são as mortes de pessoas mais novas e em casos dramáticos. Contudo, estamos aqui reunidos para que as famílias e os moradores de Santa Teresa saibam que os membros da Comissão são muito solidários as dores”.

Representante do Budismo e morador do bairro, Antonio Rocha explicou a necessidade de atenção das autoridades com a volta da circulação dos bondes e agradeceu pela presença de todos, lembrando que, certamente, “as boas energias espirituais participavam do culto”. “Lembrar daquele acidente, do motorneiro Nelson e de todas as pessoas que não resistiram sempre será muito doloroso, mas devemos continuar pedindo pela volta dos bondes e agradecer pela oportunidade de estarmos juntos. São diferentes religiões por uma causa. Tenham a certeza que as boas energias de cada pessoa daquela estão aqui neste momento”.

Em tom de protesto, reverendo Caetano puxava, durante o ato, a música “Apesar de Você”.

“Não podemos pensar que quem tem o poder hoje será poderoso para sempre. Por isso, é preciso lutar. Não se pode deixar amedrontar ou apenas obedecer a ordens de governos que decidem pela vida de todos”.

A presidente da Amast, Elzbieta Mitkiewicz, ressaltou a importância do encontro. “É de uma grandeza sem palavras essa união entre todos os religiosos. No ano passado, a Comissão se reuniu no Curvelo para um ato inter-religioso, e foi muito emocionante. Um ano após o acidente, ter essas pessoas de volta é prova de que nossa luta caminha por bons resultados. Sabemos que há um longo caminho, mas vamos conseguir”, declarou.

Cada um a seu jeito, os sacerdotes e representantes religiosos fizeram orações e pediram tranquilidade para Santa Teresa, e reverendo Caetano lembrou que, até 27 de agosto, há programações para chamar atenção das autoridades e protestar pela volta do transporte que é característico do bairro.

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.