Comissão de Combate à Intolerância Religiosa encontra-se com Dom Orani e acerta pontos para a Quarta Caminhada

 

 

Fotos de Alessandro Buzas

A Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR) foi recebida, na manhã desta sexta-feira, 29 de julho, pelo arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta, na Arquidiocese. Candomblecistas, umbandistas, católicos, judeus, muçulmanos, bahá’ís, seguidores do Santo Daime, ciganos, wiccanos, budistas, hare Krishnas e parceiros da CCIR – como o Tribunal de Justiça e a Polícia Civil – falaram com a autoridade católica, mais uma vez, sobre a importância da Quarta Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, que será realizada em 18 de setembro, na Praia de Copacabana. No encontro, o interlocutor do grupo, babalawo Ivanir dos Santos, mostrou as peças de Comunicação da marcha e citou a importância da realização de um a ato da Igreja Católica para a mobilização do segmento.

“É um grande prazer recebê-los de novo. Ser a favor da tolerância faz parte de um caminho. Rezamos de formas diferentes, e isso é uma beleza sem tamanho. O medo faz com que não conheçamos um ao outro se permitirmos.  A Comissão chama as pessoas para a caminhada usando a expressão ‘Caminhando a gente se entende’. Acho que, na verdade, sentando e conversando, a gente se entende e conhece. Isso é essencial para um mundo de todos”, disse o arcebispo, que parabenizou o trabalho do grupo ao ver a identidade visual da edição de 2011. “Ficou muito bonito”.

“Confiamos na sua ação pastoral e sabemos que é difícil receber religiosos paramentados aqui, mas, como nossa proposta, que é a da inclusão, é a mesma que a do senhor, pelo segundo ano, mostramos a confraternização dessa diferença para os que ainda não perceberam a necessidade de um mundo sem preconceitos”, disse o babalawo Ivanir dos Santos, que ratificou a importância da presença de Dom Orani na orla com os outros religiosos.

“Desde que fiquei velho, alguém marca compromissos em minha agenda e os cumpro. Mas farei o possível esforço para estar com vocês”, declarou em tom descontraído Dom Orani.

Entre as pautas da reunião, o arcebispo e o interlocutor da CCIR falaram sobre a necessidade de hospedagem para pessoas de outros estados nos dias que precedem o evento de Copacabana. O líder católico explicou que há possibilidades de acolher fiéis, mas que faria novo contato com a Comissão para confirmar disponibilidades. Para isso, será elaborada, a pedido de Dom Orani, uma logística.


Show inter-religioso

Em comemoração ao Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa (21 de janeiro), a CCIR também prevê um show inter-religioso para o ano que vem. O arcebispo do Rio disse que a ideia é muito boa, e que o grupo poderá contar com seu apoio para as apresentações.

Ao fim, Dom Orani pediu que um dos religiosos presentes fizesse uma oração pelo encontro. Mãe Myriam D´Oyá, então, rezou um Pai Nosso e pediu ao Criador que todas as atividades da CCIR fossem abençoadas, agradecendo, também, pelo encontro na Arquidiocese.

 

 

Fotos de Alessandro Buzas

Fotos de Alessandro Buzas

 


Comissão de Combate à Intolerância Religiosa
Comunicação CCIR/RJ

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.