Depoimento de sacerdote acusado de sacrificar animais é adiado, e ONGs protestam na porta da delegacia – O GLOBO

 

Ana Cláudia Guimarães, Daniel Brunet

RIO - O depoimento do sacerdote do candomblé Fernando Maurício, acusado de sacrificar bichos em seus trabalhos espirituais, marcado para essa quinta-feira, na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), em São Cristovão, foi adiado para semana que vem. O delegado Marcos Cipriano explicou que o religioso pediu para tomar conhecimento da acusação antes de se pronunciar. Uma denúncia anônima feita à Polícia Civil dizia que animais são sacrificados em rituais no centro do sacerdote, em Madureira.

Conforme adiantou a coluna de Ancelmo Gois desta quinta-feira, seis integrantes das ONGs Fala Bicho e Suipa fizeram uma manifestação na porta da delegacia contra o sacríficio de animais. Muçulmanos, judeus e integrantes da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR) também estiveram no local para apoiar o sacerdote.

FONTE: O GLOBO

 

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.