Fé Bahá’í: servir à humanidade

 

Fé Bahá’í

Começa a ter visibilidade na cidade do Rio de Janeiro uma religião que já tem 168 anos, a Fé Bahá’í. Como é, de onde veio, quem são seus adeptos, o que fazem, quais são os seus princípios e se têm rituais são algumas perguntas que aparecem ao se ter conhecimento dessa que é a minoria religiosa que mais cresce no mundo. Os bahá’ís são mais de sete milhões. No Brasil, são cerca de 165 mil, e no estado do Rio de Janeiro são aproximadamente 200 – números que vêm crescendo a cada ano pelo fato de ser uma fé que apresenta seus princípios em uma linguagem apropriada para a realidade que a humanidade vive nos dias de hoje.

 

É uma religião independente, que surgiu na Antiga Pérsia (atual Irã), mas que tem suas próprias escrituras, livros sagrados e calendário. É uma nova revelação que vem cumprir as promessas das religiões do passado, confirmando o Convênio de Deus com a humanidade.
As atividades promovidas pelos Bahá’ís são parte de uma metodologia sistemática, testada e comprovada no Brasil e em todos os países do mundo, cujo objetivo é promover a transformação da sociedade.
As Escrituras Bahá’ís falam de igualdade entre mulheres e homens, igualdade racial, importância da educação, da eliminação dos extremos de pobreza e riqueza e que são princípios que a humanidade, hoje, considera óbvios, mas que, na realidade, quando foram trazidos por Bahá’u’lláh, no início do século XIX, eram extremamente revolucionários. Até hoje, estão nesse processo de poder transformar essas verdades espirituais em verdades também na realidade material – e é com esse objetivo que os bahá’ís trabalham da forma como o fazem.
As atividades de ação social são abertas a todos os interessados, e o processo de capacitação oferecido pelo Instituto Ruhi de Capacitação tem efeitos visíveis de empoderamento de seus participantes, que são conduzidos por um caminho de autodescobrimento da essência espiritual e de suas capacidades de servir à humanidade.
A Fé Bahá’í foi fundada por Bahá’u’lláh, e suas instituições são corpos eleitos que realizam consultas francas sobre todas as questões relacionadas com a Fé – seja no nível mundial, nacional ou local -, e essas instituições são eleitas pelos próprios bahá’ís, sem que haja qualquer viés de partidarismo, já que não se tem campanha, nem chapas, e as pessoas são eleitas pelo simples fato de serem reconhecidas como indivíduos que são capazes de contribuir com os processos de decisão.
O Centro Mundial ficar em Israel, reside no fato de que Bahá’u’lláh foi exilado para lá pelos impérios persa e otomano mais de 80 anos antes de o estado de Israel ser criado. Ele faleceu naquela região, e é por isso que os bahá’ís consideram aqueles locais como sendo os mais sagrados do mundo, de maneira semelhante ao que ocorreu com outras religiões mais antigas.
A participação da Comunidade Bahá’í na Comissão de Combate a Intolerância Religiosa (CCIR) tem sido muito profícua, uma vez que a parceria resultou num ato de manifestação em Copacabana, contra a prisão de sete lideranças bahá’ís no Iran, no domingo 19 de junho. Os bahá’ís da Região Sudeste já estão se organizando para participar da IV Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, a ser realizada em 18 de setembro de 2011.
As reuniões acontecem em sua sede, em Copacabana, e em casa de amigos, uma vez que, no Brasil, ainda não existem Casas de Adoração. Para saber mais sobre a programação de atividades, envie email para: ael.riodejaneiro@bahai.org.br.
Marilucia Pinheiro
Membro da Comunidade Bahá’í do Rio de Janeiro
e da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa.

Para mais informações, acesse o nosso site nacional (www.bahai.org.br). Também temos uma página de notícias que pode ser fonte de materiais interessantes para o seu trabalho: http://sasg.bahai.org.br. 

Sobre atividades centrais:

http://sasg.bahai.org.br/2010/09/criancas-confeccionam-brinquedos-de.html

http://sasg.bahai.org.br/2010/09/escola-olavo-novaes-fez-parceria-com-o.html

http://sasg.bahai.org.br/2010/08/atividades-de-empoderamento-de-jovens-e.html

http://sasg.bahai.org.br/2010/08/juventude-movimenta-as-atividades-nas.html

http://sasg.bahai.org.br/2011/05/reunioes-devocionais-agregam-bahais-e.html


Sobre iniciativas educacionais de inspiração bahá’í:

http://sasg.bahai.org.br/2011/05/escola-de-virtudes.html

http://sasg.bahai.org.br/2010/08/parceria-gera-atividade-para-criancas.html


Sobre aspectos relevantes da Fé:

http://sasg.bahai.org.br/2011/04/declaracao-de-bahaullah-rumo-uma-nova.html

http://sasg.bahai.org.br/2011/05/assembleia-espiritual-nacional-elege.html

http://sasg.bahai.org.br/2010/10/politica-entre-os-limites-da.html

Sobre a perseguição aos bahá’ís no Irã:

http://sasg.bahai.org.br/2011/06/aumenta-condenacao-as-violacoes-de.html

http://sasg.bahai.org.br/2011/06/manifestacao-no-rio-pede-ao-ira-que.html

http://sasg.bahai.org.br/2011/05/governo-iraniano-proibe-o-acesso-ao.html

http://sasg.bahai.org.br/2011/03/mesmo-perseguidos-em-sua-terra-de.html

http://sasg.bahai.org.br/2011/01/intolerancia-religiosa-no-ira-se.html



Excertos da Mensagem da Casa Universal de Justiça para o Ridván de 2008

Respondendo aos anseios íntimos de todo coração de comungar com seu Criador, eles realizam atos de adoração coletiva em diversos ambientes, unindo-se a outros em oração, despertando susceptibilidades espirituais e modelando um padrão de vida que distingue-se pelo seu caráter devocional.

Ao convidarem uns aos outros às suas casas e ao visitarem famílias, amigos e conhecidos envolvem-se numa resoluta conversação sobre temas de cunho espiritual, aprofundam seu conhecimento da fé, compartilham a mensagem de Bahá’u’lláh e acolhem, calorosamente, um crescente número dos que unem-se a eles, num poderoso empreendimento espiritual.
Cientes das aspirações das crianças do mundo e sua necessidade de educação espiritual, eles ampliam seus esforços consideravelmente para envolver um contingente cada vez maior de participantes em aulas que tornam-se centros de atração para esta geração, e fortalecem as raízes da fé na sociedade.
Auxiliam pré-jovens a atravessarem um estágio crucial de suas vidas e a se capacitarem em direcionar suas energias para o avanço da civilização.
Tão livres de quaisquer traços de preconceito racial, religioso, econômico, nacional, tribal, de classe ou cultural, devem ser seus pensamentos e ações que até mesmo o estranho os veja como amigos afetuosos. Tão elevado deve ser seu padrão de excelência e tão puras e castas suas vidas que a influência moral, por vocês exercida, penetre na consciência da comunidade mais ampla. Somente quando vocês demonstrarem a retidão de conduta a que os escritos da fé convocam toda alma, é que terão a capacidade de combater as miríades de formas de corrupção, sejam evidentes ou sutis, que corroem as vísceras da sociedade. Somente quando vocês perceberem honradez e dignidade em todo ser humano, independente de riqueza ou pobreza, é que poderão defender a causa da justiça. E, na medida em que os processos administrativos das suas instituições forem governados pelos princípios da consulta Bahá’í, é que as massas da humanidade serão capazes de se refugiarem na comunidade. 

A Casa Universal de Justiça

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.