Fé, política e mercado

 

“Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião; este direito implica a liberdade de mudar de religião ou de convicção, assim como a liberdade de manifestar a religião ou convicção, sozinho ou em comum, tanto em público como em privado, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pelos ritos”. Este é o artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
Um Mapa das Religiões construído pela Fundação Getúlio Vargas, em 2011, lista mais de 100 denominações religiosas, classificadas como Católica, Evangélica Pentecostal, Evangélica de Missão, Outras Evangélicas, Espiritualista, Afro-brasileira, Orientais e Outras. O panorama traçado pala publicação e a liberdade defendida pela Declaração Universal dos Direitos Humanos apresentam o desafio de lidar com a diversidade religiosa brasileira, o que, aliás, é um desafio no mundo inteiro, e desperta iniciativas do poder público ao mesmo tempo em que o mercado religioso é considerado um dos que mais cresce.
Uma norma aprovada pela Organização das Nações Unidas, em dezembro do ano passado, apela aos governos mundiais que combatam todos os sinais de intolerância religiosa. A resolução foi aprovada por consenso das 193 nações da Assembléia, sem necessidade de votação. O texto declara que qualquer discriminação “por razões de religião ou crença constitui uma violação dos direitos humanos”. Também expressa a sua preocupação contra o ódio religioso e o fracasso de alguns Estados na luta contra essa “tendência crescente”.

Caminhando a gente se entende
Algumas iniciativas recentes destacam-se em prol da diversidade religiosa, como o lançamento do livro e DVD “Caminhando a gente se entende”, pela Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, integrando à programação do dia Nacional d
e Combate à Intolerância Religiosa, comemorado no dia 21 de janeiro. O lançamento aconteceu no Rio de Janeiro e contou com a presença de 300 participantes, religiosos das mais diversas vertentes, além de autoridades governamentais. A publicação contém fotografias e textos referentes às quatro edições da Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, no Rio de Janeiro, que em 2011 reuniu cerca de 180 mil pessoas na Avenida Atlântica, na praia de Copacabana.

Leia mais AQUI.

Fonte: Observatório da Diversidade.

 

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.