Liberdade religiosa e homofobia entram na campanha no Rio

As críticas feitas pelo ex-governador Anthony Garotinho (PR) ao apoio do prefeito Eduardo Paes (PMDB), que disputa a reeleição, a políticas de defesa dos direitos dos homossexuais no programa eleitoral de TV do candidato do DEM a prefeito do Rio, Rodrigo Maia, direcionaram a corrida ao Palácio da Cidade para dois temas que pautaram eleições majoritárias anteriores: religião e homofobia. Em participação no programa de TV de sexta-feira passada, Garotinho afirmou que Paes concede apoio aos homossexuais e, depois, vai para igrejas evangélicas e diz: Glória a Deus! Aleluia. Isso é fingimento, hipocrisia. A declaração levou a uma crise na campanha de Rodrigo, que perdeu um dos principais integrantes do núcleo político-administrativo: Marcelo Garcia, que integrou o secretariado do ex-prefeito Cesar Maia.

 

Divulgação

O posicionamento de Garotinho repercutiu negativamente entre movimentos religiosos e contra homofobia. Sua participação no programa do DEM ainda foi criticada por líderes religiosos que participaram, na manhã de domingo, em Copacabana, da V Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa. O evento, de acordo com os organizadores, reuniu 210 mil pessoas. O candidato do PSOL, Marcelo Freixo, esteve na manifestação e assinou uma carta-compromisso que enumera ações garantindo a liberdade religiosa. Vice na chapa do PMDB, o vereador Adilson Pires (PT) representou Paes. Já os candidatos Otavio Leite (PSDB) e Cyro Garcia (PSTU)enviaram representantes e disseram estar dispostos a assinar o documento.

 

Leia mais AQUI.

Fonte: O GLOBO

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.