Líderes religiosos criticam juiz que não considera religiões cultos afro-brasileiros

Líderes religiosos, durante evento ecumênico realizado na manhã desta segunda-feira, 19, no Estádio do Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro, criticaram o juiz federal Eugenio Rosa de Araújo, da 17.ª Vara Federal do Rio, que disse não considerar religiões as manifestações afro-brasileiras.

O encontro Copa da Paz foi realizado pela Pastoral do Esporte da Arquidiocese do Rio, com o objetivo de promover o tema social da Copa do Mundo 2014 (“Por um mundo sem armas, drogas, violência e racismo”) e a campanha da fraternidade 2014(“Fraternidade e Tráfico Humano”).
O babalaô Ivanir dos Santos, representante do candomblé, mostrou-se indignado com o caso. “Vocês sabem do momento difícil que passamos. Um juiz, de maneira preconceituosa, não considera religião a umbanda e o candomblé. O que leva ao racismo e ódio é a ignorância.”
O pastor evangélico José Cavalcante, da Igreja Presbiteriana Unida, disse considerar importante a interação e o respeito entre as religiões. “Qualquer evento inter-religioso é importante para ensinar que não somos inimigos. Você pode não concordar com determinadas doutrinas de uma religião, mas tem de defender o direito dela de existir e pregar. Uma das grandes causas de guerra tem questões religiosas envolvidas”, afirmou.

Fonte / Blog da Joice

Conteúdo completo AQUI.

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.