NESTE DOMINGO: PROTESTO SILENCIOSO CONTRA A PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA NO IRÃ

Governo iraniano mantém sete líderes baha’í presos há dois anos.
Segunda-feira (17/05) eles podem ser condenados à morte.

Datas coincidem com a chegada do presidente Lula ao país.
Uma instalação artística, formada com seis mil mãos – carimbadas com o número 1000 – acontece na areia da praia de Ipanema – Zona Sul do Rio -, na altura da rua Farme de Amoedo, no início da manhã deste domingo (16). O protesto silencioso serve para lembrar os seis milhões de judeus mortos no Holocausto – negado sistematicamente pelo presidente Mahmoud Ahmadinejad –, denunciar a perseguição religiosa imposta aos Bahá’í e a política de segregação e perseguição a homossexuais, mulheres e grupos minoritários. O objetivo é apelar ao presidente Lula, em visita ao Irã, que interceda junto ao governo de Ahamadinejad para que cessem as perseguições e que inclua em sua pauta de discussões o respeito aos direitos humanos no país.

A POLÍTICA DE AHMADINEJAD É O CONTRÁRIO DE TUDO QUE O BRASIL PLANEJA REPRESENTAR, INSPIRAR E ESPELHAR NO CENÁRIO INTERNACIONAL

Condenados por prática religiosa
Neste domingo, data de chegada do presidente Lula ao Irã, completam dois anos que o governo de Ahamadinejad mantém na prisão cinco homens e duas mulheres, líderes religiosos da comunidade Bahá’í. O julgamento pelo “crime de professarem uma fé diferente da imposta pelo governo iraniano”, acontece nesta segunda-feira e pode ser a morte dessas pessoas.
No Brasil, estima-se que existam cerca de 30 mil adeptos da religião Bahá’í.

Madrugada
A colocação das MÃOS DE PAPEL na areia de Ipanema começa na madrugada de domingo e deverá envolver dezenas de pessoas. A idéia é que ao amanhecer, o trabalho de instalação esteja pronto.
O protesto tem apoio da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa

________________________________________
Comissão de Combate à Intolerância Religiosa
Tel: 21 2273-3974     21 2273-3974     21 9290-5933

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.