Ódio religioso faz irmã destruir terreiro de candomblé que pertencia a mãe, em São João de Meriti

RO é tipificado na Lei Caó (7716/89)

Não dá para imaginar o alcance do ódio religioso. A pastora Cláudia Lúcia Paula da Silva destruiu, na semana passada, o barracão de candomblé liderado por sua mãe – Maria Alice de Iansã, falecida em março deste ano – há 70 anos. A denúncia foi feita pela irmã de Cláudia, a sacerdotisa – e herdeira religiosa do templo – Glória Cristina de Oliveira, na DP de São João de Meriti. O local foi invadido e teve todos os assentamentos destruídos. Segundo Glória, a irmã colocou uma Bíblia aberta em cada cômodo, em cima dos objetos quebrados.

Há dois ROs na DP: o primeiro do dia 28/02 (95400738/2010) por ameaça e o segundo, do dia 03/06 (95401444/2010), tipificado como intolerância religiosa. O delegado Henrique Pessoa – coordenador do Núcleo de Combate à Intolerância Religiosa, solicitou perícia do local, que segundo a vítima, não chegou a ser violado.

Serviço:

  • Delegado Henrique Pessoa – 21 8596-7057
  • Sacerdotisa (vítima) Glória – 21 9537-1086 / Ela estará na ODH Projeto Legal, ás 19h, para ser ouvida pelos advogados.

 

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.