Para a Justiça Federal do RJ, ‘manifestações religiosas afro-brasileiras não se constituem religião’

Uma recente decisão da Justiça Federal do Rio (JFRJ) acaba de enfraquecer ainda mais a luta de segmentos de matrizes africanas contra a intolerância religiosa, por considerar que ‘manifestações religiosas afro-brasileiras não se constituem religião’. Para o órgão, ‘não conteriam traços de religião’ como a existência de um texto base como a Bíblia e o Alcorão e de uma hierarquia de uma divindade a ser venerada. Tal decisão se trata de uma negativa recebida pelo Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF-RJ) que entrou com uma Ação Civil Pública para que o Google Brasil retirasse do You Tube vídeos de intolerância e discriminação religiosas.

O vasto material contém alguns cultos promovidos pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), nos quais são exibidas práticas de exorcismo. Em um deles, que chega a ser sensacionalista, um homem, supostamente possuído por uma entidade, afirmou que seria homossexual e que já estaria com o vírus HIV. Em respeito aos leitores e para também não ser acusado de fazer apologia, os links em questão não serão divulgados.

Fonte / Opinologo

Conteúdo completo AQUI.

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.