Religiosos se reúnem contra preconceito da Justiça aos cultos afro-brasileiros

A decisão da Justiça Federal que negava o status de religião aos cultos de matriz africana do Brasil mobilizou representantes religiosos no Rio de Janeiro nessa quarta-feira (21). Líderes e representantes de diversos cultos se reuniram na sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) para dar uma resposta à decisão do juiz Eugênio Rosa de Araújo, da 17ª Vara Federal do Rio de Janeiro. No encontro, os religiosos assinaram uma petição pela remoção dos vídeos, que foram exibidos aos presentes.

A sentença inicial do magistrado nega uma liminar do Ministério Público Federal (MPF) que exige a retirada de 16 vídeos da Igreja Universal do Youtube, por manifestarem preconceito religioso e étnico. O juiz havia dito que os cultos africanos não constituem religião por não possuírem um texto sagrado ou um deus a ser venerado. Na terça-feira, ele retirou a justificativa, mas manteve a decisão.

Fonte / Conexão Jornalismo

Conteúdo completo AQUI.

Deixe um comentário

Voc deve estar logged in para deixar um comentrio.